Coluna Esplanada

DEM planeja candidatura para presidente em 2018
Comentários 1

Leandro Mazzini

A manifestação do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), que sugeriu a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB), não deve ficar apenas nos anais do Senado Federal.

Dentro do Democratas começa a ganhar força a ideia de que o partido patrocine candidatura própria à Presidência da República em 2018. E o nome mais forte é o de Caiado.

Esta será a principal pauta da convenção nacional marcada para fevereiro, mês em que se prevê uma série de mudanças de lideranças dentro Congresso Nacional. Simpatizantes do senador goiano acreditam que até o final de 2017, Caiado terá 10% da preferência do eleitorado.

O Democratas sinaliza como será difícil para Michel Temer administrar sua base de apoio no próximo ano. O próprio PMDB planeja esse sonho que embala o PSDB, o PSB e até o PV.


Time de Melo é pequeno perto da seleção de Odebrecht
Comentários 1

Leandro Mazzini

Marcelo Odebrecht ainda nem falou e o ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht Cláudio Melo já abalou meia República com a revelação do seu time de várzea (Boca Mole, Todo Feio, Caranguejo etc parecem nomes de jogadores de pelada de fim de semana).

Tem gente que já está presa e vai se complicar mais ainda com a delação do dono da empreiteira. E outras centenas que preparam as malas e já acionaram as bancas de criminalistas. De todos os partidos, da direita, passando pelo centro, à esquerda.


Samek permanece na direção de Itaipu por falta de nomes técnicos
Comentários Comente

Leandro Mazzini

Está explicado o maior mistério do Governo Michel Temer. Por que o petista de carteirinha Jorge Samek permanece num dos cargos mais importantes do governo, a direção da usina de Itaipu. É por conta da lei das estatais.

Pelo menos cinco partidos cobiçam a vaga, mas indicaram para Michel Temer nomes comprometidos com partidos e com futuras eleições. Todos foram limados. Por ora Samek fica por falta de opção.


“Chega de imposto”, diz ministro da Saúde sobre debate da CPMF
Comentários 1

Leandro Mazzini

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, diz à Coluna que não acredita em volta da CPMF. ''Chega de imposto''. O brasileiro agradece.

Barros vai implantar em breve em toda a rede do SUS o prontuário digital.

O software, comprado no governo anterior, chegou ao ministério. Os brasileiros atendidos pelo sistema terão uma ficha online com seus dados e histórico de atendimentos, doenças, internações etc.


Serra desagrada deputados
Comentários Comente

Leandro Mazzini

O chanceler José Serra tem aparentado tranquilidade diante das denúncias contra ele na Operação Lava Jato, mas foge de perguntas e do holofote da imprensa.

Talvez por isso tenha preferido ignorar a audiência da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, onde foi convidado a falar sobre a política externa brasileira e a suspensão da Venezuela do Mercosul.

A ausência anunciada às 2 horas da madrugada por telefone ao presidente da comissão, deputado Pedro Vilela (PSDB-AL), foi uma ducha fria para a maioria dos parlamentares, que classificaram o pouco caso do ministro a um ''acovardamento''

A ausência de Serra sem uma justificativa convincente deixou até os tucanos chateados. Muitos querem uma audiência com o ministro, mas são olimpicamente ignorados.

Nem para assuntos que interessam à sua pasta, Serra tem dado muita atenção. O ministro nem deu retorno aos insistentes pedidos para discussão do Orçamento para os consulados, que ficarão agora sem recursos em 2017.


Crise Renan: Senadores reclamam da ausência de interlocutores
Comentários 3

Leandro Mazzini

O pior da crise institucional é a falta de interlocutores pelo Legislativo, como observou ontem à tarde a senadora Rose de Freitas (PMDB-ES).

Como Renan Calheiros, presidente do Congresso Nacional, parece ter jogado a estabilidade política do País numa vingança jurídica pessoal, as grandes indagações se transformam em grandes questões.

''É o pior do mundo'', resume Rose. O seu colega gaúcho, senador Lasier Martins (PDT), é enfático ao responsabilizar Renan Calheiros pelo agravamento da situação. ''É uma afronta a outro Poder'', afirma.

Para uma figura felpuda da política, um passarinho sabe o tamanho da pedra que come. O julgamento de hoje no STF vai mostrar a circunferência dessa pedra.

O calor provocado pela situação de emergência também tirou da rotina a ministra Cármen Lúcia. Entra e sai no gabinete da presidente do STF movimentou ministros e assessores desde cedo e terminou tarde.


Candidata de Renan ao CNJ renuncia à disputa
Comentários Comente

Leandro Mazzini

A queda de Renan Calheiros da presidência do Senado, por decisão liminar monocrática do ministro Marco Aurélio Mello, começa a fazer efeito dominó no Congresso.

A advogada Ana Luiza Marcondes, apadrinhada do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) na disputa pela vaga da Câmara Federal no Conselho Nacional de Justiça, acaba de soltar carta na qual renuncia à disputa.

O Blog no Twitter e no Facebook