Coluna Esplanada

Polêmicas sobre vaquejada e aborto opõem Igreja e STF
Comentários 2

Leandro Mazzini

Não convidem para a mesma mesa de jantar os ministros do STF e a cúpula da Igreja Católica.

A decisão da Corte de permitir o aborto até o terceiro mês dividiu as duas das principais instituições brasileiras.

Em meio a uma campanha nas redes sociais contra a descriminalização da prática de aborto, Dom Odilo Scherer, o arcebispo de São Paulo, é irônico no Twitter: ''A vaquejada é proibida, mas a morte de seres humanos até o terceiro mês é permitido''. E pergunta: ''Que país é este???''.

Assim mesmo, com três pontos de interrogação. Em nota, a CNBB apela à Nossa Senhora para que ''interceda pelos nasciturnos''.

Na Câmara Federal, os evangélicos criaram uma comissão que promete confrontar os ministros. Alega-se que o Supremo resolveu legislar no lugar do Legislativo.

O Blog no Twitter e no Facebook


Governo aumenta impostos sobre cigarro
Comentários 1

Leandro Mazzini

O Governo Michel Temer garantiu que não aumentaria impostos, mas mordeu a língua. E ri da sociedade.

Aumentou o imposto (de novo) dos cigarros em 7%. Quem deu aval foi o secretário da Receita Jorge Rachid, que terá de inventar uma desculpa para o chefe diante da pressão do empresariado de uma cadeia que envolve dezenas de setores.

O Blog no Twitter e no Facebook


PMDB e PSDB definirão futuro de Rodrigo Maia
Comentários 1

Leandro Mazzini

Deputados do PMDB e PSDB decidem na próxima semana se fecham questão em apoio à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara em 2017.

Maia aposta no apoio das legendas guiadas pelo radar do Planalto para “driblar” restrições do Regimento Interno da Câmara e anunciar seu nome para a disputa.

O regimento não permite reeleição de presidente eleito – mesmo no caso de Maia, que entrou num mandato tampão. O plano B trabalhado pelo Planalto é Rogério Rosso, líder do PSD.


Palácio e Congresso desmobilizam Lava Jato
Comentários Comente

Leandro Mazzini

A tentativa de desmobilização da Lava Jato e a intimidação à força-tarefa via Congresso são a única parceria que dá certo entre PT e PMDB.

E o presidente da República, Michel Temer, está disposto, sim, a sancionar o pacote das medidas de combate à corrupção com o parágrafo que enquadra o trabalho dos procuradores, embora não demonstre.

O consórcio político contra a legitimidade das investigações judiciais-policiais crê que é a única forma de frear o grupo, e adorou a notícia na coletiva de Curitiba em que procuradores anunciaram que vão abandonar o processo se Temer sancionar.

Semana passada a Coluna já citou que o Governo agiu gradativamente para desmobilizar a equipe de delegados originais da operação. E conseguiu.

Tags : lava jato


Ministro Barroso segura polêmica sobre ensino domiciliar
Comentários 1

Leandro Mazzini

Passou quase despercebida uma decisão importante do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, que mexe com o ensino de crianças.

Ele suspendeu todos os processos em tramitação no País que questionam o direito dos pais de educarem os filhos em casa, sem presença na escola.

A pergunta que incitará o maior debate popular e análise da Corte, para decisão futura do Supremo: O Estado está acima dos pais?

O Blog no Twitter e no Facebook


OAS e Odebrecht terão de depositar 3% do lucro mensal em conta judicial
Comentários Comente

Leandro Mazzini

Uma importante vitória da Advocacia-Geral da União, que vai dando facadas certeiras no saco bilionário dos enrolados da Operação Lava Jato, com autorização da Justiça Federal no Paraná.

A Odebrecht e a OAS, os maiores alvos, terão de pagar em conta judicial 3% do seu faturamento bruto mensal.

A AGU também conseguiu o bloqueio de bens da Odebrecht, OAS, Léo Pinheiro (ex-CEO da OAS) e Renato Duque (ex-diretor da Petrobras).

Como diria Duque, na gravação feita pela Justiça, ‘Que País é esse?’. É o novo Brasil.

O Blog no Twitter e no Facebook


Operação Rei do Gado vai cercar o curral inteiro
Comentários Comente

Leandro Mazzini

A Operação Reis do Gado realizada pela Polícia Federal nesta segunda-feira (28) no Tocantins, que enquadrou o atual (Marcelo Miranda) e o ex-governador (Siqueirinha Campos), é uma preparatória para coletar provas para cercar o curral inteiro: os federais vão deflagrar uma operação a partir de Santa Catarina, que passará pelo Paraná e chegará à Bahia.

O alvo codinome Momô, marido de uma importante congressista, é suspeito de lavar dinheiro para empresários e políticos do grupo.

Os codinomes dos alvos investigados são Vaca, Momô, Nariz, Pinguim e MR, irmão de um ex-governador. É sinal de que ontem a PF apenas abriu a porteira.

O Blog no Twitter e no Facebook


Meirelles articula com Congresso até substituto de Geddel assumir
Comentários Comente

Leandro Mazzini

Ciente de que Geddel Lima estava prestes a sair do Governo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, decidiu assumir o papel de interface do Palácio com o Congresso até um substituto aparecer.

Visitou na quinta-feira o presidente do Senado, Renan Calheiros, para garantir o apoio da base à aprovação da PEC do Teto de Gastos, e tem ligado para parlamentares.

Enquanto isso, há clima de apreensão no Palácio com a confirmação das ''Delações Odebrecht S.A''.

O Blog no Twitter e no Facebook


Temer quer conceder loterias em 2017
Comentários 3

Leandro Mazzini

Na mensagem que prepara para o Congresso Nacional em fevereiro, cuja comissão interministerial começou a esboçar, o presidente da República, Michel Temer, incluiu a concessão da operação das loterias federais da Caixa, como as tradicionais Quina e Mega Sena.

Os cinco tópicos que englobam o Plano foram antecipados pela Coluna no último dia 22

Temer também planeja privatizar os investimentos em saneamento básico – incentivando PPPs com as prefeituras – mais aeroportos e investir em terminais regionais – plano que já era de Dilma Rousseff. Vai também 'desestatizar' grande parte do setor de energia elétrica.

O cabeça da operação é o ministro Moreira Franco, seu braço direito no Governo e que já presidiu a vice de Loterias da Caixa.

Há quem veja a concessão de serviços de saneamento um presente para as grandes empreiteiras de sempre, que minguaram com a Lava Jato.

O Blog no Twitter e no Facebook